A+ A A-
27 Nov.

Conferência “As Regiões de Baixa Densidade, uma oportunidade de desenvolvimento” com ‘casa’ cheia

O Mercado Velho de Tondela encheu, no dia 26 de novembro, para assistir à conferência “As Regiões de Baixa Densidade, uma oportunidade de desenvolvimento”, promovida pela Câmara Municipal de Tondela, em parceria com o Jornal Expresso.

Ao presidente da Câmara Municipal de Tondela, José António Jesus, coube fazer a intervenção de abertura, onde destacou que, embora a atividade económica esteja na esfera dos investidores e empreendedores, cabe às autarquias “agilizar procedimentos, gerar confiança, criar instrumentos e planos que proporcionem mais oportunidades de investimento”.
Ao longo do seu discurso sublinhou que o concelho de Tondela é hoje um dos principais centros de produção da região, especialmente no setor do automóvel, que emprega atualmente cerca de 2.100 trabalhadores.
“De forma contínua e permanente, aumentam os postos de trabalho no concelho de Tondela, seja no setor automóvel, seja em outros, como o farmacêutico e o agroalimentar”, referiu.
O presidente da Câmara Municipal de Tondela aproveitou ainda para apontar a necessidade de se investir em políticas sociais amigas da natalidade, capazes de conciliar a vida familiar com a realização profissional, flexibilizar o tempo de trabalho, defendendo alterações no código do trabalho.
A conferência, que decorreu ao longo da tarde, contou com dois painéis distintos, sendo o primeiro focado nas políticas públicas para territórios de baixa densidade.
Fizeram parte deste primeiro painel o ex secretário de Estado e coordenador da UTAO Rui Baleiras; o economista Daniel Bessa; a administradora do Conselho de Administração da AICEP, Madalena Oliveira e Silva; e o professor catedrático do ISEG, João Duque.
O ex secretário de Estado e coordenador da UTAO, Rui Baleiras, considerou que “não há economia sem territórios”. Sendo estes territórios muito diferentes uns dos outros, “torna-se necessário pensar medidas de incentivo diferenciadas”.
Já o economista Daniel Bessa defendeu uma redução da taxa de IRC em concelhos como o de Tondela, que não considera ser um território de baixa densidade e é muito procurado por indústrias.
A administradora do Conselho de Administração da AICEP, Madalena Oliveira e Silva, alertou para a necessidade de se darem respostas rápidas e assertivas aos investidores, sendo papel das autarquias funcionar como facilitador neste processo, uma vez que é conhecedor do território. “Tondela tem feito isso”, acrescentou.
Também o professor catedrático do ISEG, João Duque, evidenciou a necessidade de políticas públicas e estratégias, desenvolvidas com lógica e coerência, para criar atratividade nas regiões de baixa densidade.
O segundo painel foi composto por CEO’s de indústrias com sede no concelho de Tondela, que trouxeram ao encontro uma perspetiva empresarial de quem optou por se localizar no interior.
Fizeram parte desta mesa o CEO da Eberspaecher, Clifton Levack; a CEO da Labesfal, Cristina Fernandes, o administrador da Interecycling, Ricardo Vidal; e administrador da Controlvet - ALS e presidente da AIRV, João Cotta.
Os dois painéis foram moderados pelo diretor do Expresso, João Vieira Pereira.
O encerramento da conferência esteve a cargo da secretária de Estado da Valorização do Interior, Isabel Ferreira, que considerou “ser essencial perceber que as especificidades de cada território, o seu conjunto de condições únicas e exclusivas, devem ser encarados como fatores de diferenciação positiva, e agentes catalisadores de processos de valorização do interior”.

Agenda de eventos (2)

Próximos eventos (2)

Sorry, no events.

Câmara Municipal de Tondela © Todos os direitos reservados. Desenvolvido por: mixlife